Por quem existimos há 200 anos?

A Rede Marista acredita que a vitalidade e essência de uma instituição está em suas pessoas. Por isso, elas são as protagonistas da nossa comemoração pelos 200 anos de atuação marista no mundo. Uma história que começou no interior da França, há dois séculos, pela inspiração de São Marcelino Champagnat em transformar o mundo por meio da educação e, hoje, está presente em mais de 80 países, pela dedicação de milhões de pessoas.

Conheça as histórias de pessoas que protagonizam a atuação marista.


Pessoas que dão sentido à nossa existência, para quem é dedicada nossa missão – aqui na Rede Marista são nossos estudantes e educandos de Colégios, Unidades Sociais, da nossa Universidade, a PUCRS, e atendidos no Hospital São Lucas e no Instituto do Cérebro. E também aquelas pessoas que dedicam suas vidas à instituição – Irmãos, educadores e profissionais das mais diversas áreas que atuam em nossos espaços no Rio Grande do Sul, em Brasília e na Região Amazônica.

Para evidenciar e homenagear as nossas pessoas, 20 personagens representam um universo de mais de 11 mil colaboradores, 50 mil estudantes, 5 mil educandos e mais de 365 mil atendidos por ano. A partir delas, evidenciamos a razão da nossa existência – há 200 anos. Elas foram fotografadas por Raquel Brust, ex-aluna marista. Diplomada pela PUCRS, reside em São Paulo e realiza Projeto Giganto, que consiste em iniciativas de intervenção urbana por meio de fotografias.
 
 
 
 

Assista à mensagem do Superior-Geral do Instituto Marista, Irmão Emili Turú, pelo bicentenário.

Um novo ano com boas notícias! Rede Marista reuniu na capa do Metro Jornal novidades vindas de seus espaços de missão.


Maristas em Rede

O dia 2 de janeiro também deu início a um projeto idealizado pela Rede Marista para comemorar o bicentenário. O Maristas em Rede propõe a realização de pelo menos 200 ações para celebrar os 200 anos da presença marista no mundo, em articulação com todas as frentes de atuação e a comunidade em geral. Conheça a plataforma online e saiba mais sobre o projeto. Você pode participar como voluntário ou parceiro das iniciativas.
 
 

Comentários (5)

Edison C J de Oliveira

Querido amigo Valdecir! Obrigado por deixar aqui registrado lembranças e perspectivas, trazendo vivências de um passado distante e ao mesmo tempo tão presente em nossas vidas. Recuperar as três virtudes: simplicidade, humildade e modéstia é também fazer com que não esqueçamos o quanto estes valores fizeram e ainda hoje fazem a diferença na relações. Simples na acolhida, humilde nas situações em que somente o perdão nos restaura como pessoas e modesto em perceber o verdadeiro sentido da vida. Que permaneçamos juntos, como você mesmo faz questão de ressaltar! Um grande abraço marista!

Responder
Magali Aparecida Ribas Moraes

200 Anos Marista. Homenagem aos 200 Anos Maristas Há muitos anos atrás Com muita fé e ousadia Os Irmãos de Champagnat Plantaram sabedoria Nas terras de La Valla Pensando só em Maria Na Missão de Champagnat “Um grande sonho nascia”! Num começo tão distante Com muitas dificuldades Garantiram no presente Lições de amor e verdade Duzentos anos passaram Com as bênçãos de Maria E nestes tempos deixaram Muito trabalho e ousadia. Com muita tenacidade Trabalhando sem cessar O sonho virou verdade Nas terras de Champagnat Quem tem fé na Boa Mãe Nunca se deixa frustrado. Sempre encontra no amanhã Algo muito preparado.... Por isso que os Irmãos E muitos leigos afirmam Quem tem Deus no coração Esta verdade, confirmam.... Como é bom louvar a Deus Testemunhando a Missão É algo muito especial Que brota do coração Fraternidade Santa Maria Santa Maria- RS 23/09/2017

Responder
Edison C J de Oliveira

Obrigado Magali, por nos agraciar com esta linda mensagem poética. Realmente o sonho, que um dia nasceu com Champagnat, hoje se tornou uma realidade entre nós. É sempre bom registrar o que a história nos faz lembrar. Que tenhamos a coragem e a ousadia de São Marcelino para desenvolver o seu legado, atualizando frente os desafios de nossos tempos. Que novas inspirações surjam como este poema, que nos fala verdades históricas, mas que também nos encanta na arte de poetizar! OBRIGADO!

Rede Marista

Magali, bom dia! Obrigado por compartilhar conosco este lindo poema. Ações como essa nos inspiram e motivam a continuidade da nossa missão. Grande abraço a ti e a toda Fraternidade Santa Maria.

Valdecir João Bianchi

Obrigado São Marcelino. Teu olhar, teu escutar, teu sentir... transcendiam o aparente, percebiam a essência... transcendiam a resignação, entendiam a transformação. Em tempos de Revolução, Francesa, que pregava o sentido capitalista de liberdade, de igualdade e fraternidade... teu coração pulsava pelo sentido cristão dessas mesmas expressões. As fontes que te inspiravam vinham do Patrimônio Espiritual Cristão... tua missão se inspirava no jeito, na pedagogia de Maria, a Boa Mãe, que compreendeu a encarnação de Deus e comprometeu-se em torná-lo, na humildade, simplicidade e modéstia, conhecido e amado. Que visão você teve! A escola, o colégio, a obra social seriam o grande "espaçotempo" onde as crianças, os adolescentes e os jovens deveriam estar. Lá, com seu Grupo dos Pequenos Irmãos de Maria, os Irmãos Maristas, teu sonho, teu projeto se realizava permitindo o desenvolvimento íntegro e integral a fim de que a vida, para valer a pena, fosse vivida com sentido. DUZENTOS ANOS SE PASSARAM e o PODER DE TUA PROPOSTA parece não ter fim porque as pessoas sempre necessitarão dessa formação que humaniza, que desenvolve pequenas e grandes virtudes, que apresenta valores para o cuidado que garante a dignidade. Que nós, MARISTAS DE CHAMPAGNAT, Irmãos e Leigos, JUNTOS, compreendamos cada vez mais o legado Marista e, num compromisso de transcendência, façamos, sempre, sem desviarmo-nos do Carisma, UM NOVO COMEÇO! São Marcelino Champagnat, rogai por nós! Boa Mãe, Maria, rogai por nós. Obrigado Irmãos Maristas de todos os tempos e lugares. (Valdecir João Bianchi, Passo Fundo, 02 de janeiro de 2017)

Responder

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.