Dia de Ação de Graças na PUCRS

A celebração do Dia de Ação de Graças na PUCRS este ano está sendo cuidadosamente preparada pelo Centro de Pastoral e Grupo dos Representantes das Unidades.  A ação acontecerá no dia 23 de novembro. Trata-se de um convite a pararmos, pensarmos no Deus Criador e dizermos a Ele: muito obrigado pela vida!

Um dos momentos mais importantes da comemoração será a parada de três minutos nas salas de aula e secretarias da Universidade: 9h20min, 15h20min e 20h50min. Neste momento, alunos e funcionários receberão um marcador de páginas com uma mensagem sobre a vida e são convidados a fazer uma breve reflexão sobre o dia. Nos horários citados, haverá a sirene do vestibular demarcando o momento. Nas salas de aula, o professor é convidado a entregar o marcador, fazer a leitura e conduzir uma rápida dinâmica que permita aos alunos agradecer pela vida, pelo ano que chega ao fim e pedir a paz.

Veja a programação

  1. Camisetas Brancas: convidamos todos a vestirem branco neste dia.
  2. Paradas: 9h20min, 15h20min e 20h50min.
  3. Missa – dia 23 de novembro, às 18h30min, com a participação do Coral da Totalidade.

Por que celebramos o Dia de Ação de Graças?
A origem da comemoração do Dia de Ação de Graças remonta há milhares de anos, quando povos antigos se reuniam para festejar a colheita de seus cereais, base de sua alimentação e subsistência. Porém, tomou incremento quando um grupo de protestantes, em 1620, abandonou a Inglaterra rumo a América: Plymounth - Massachussetts. Foram 102 pessoas viajando no navio Mayflowers e eram chamados de os puritanos.

Chegando a uma terra estranha e selvagem, muitos sofreram ante as intempéries do tempo e da falta de experiência no cultivo da terra, tendo ainda que construir suas casas antes que o inverno chegasse. Muito os ajudaram os índios americanos, que lhes ensinaram a lavrar a terra, a plantar e a caçar. Porém, mais da metade destes peregrinos morreu antes da primeira colheita pelas doenças e outras causas. No ano seguinte, quando chegou a época de colher os frutos da terra, ficaram maravilhados com a fartura. Após a colheita eles se reuniram para comemorar e agradecer a Deus por aquela bênção e pela terra que haviam escolhido para sua pátria. O presidente George Washington fez uma proclamação a favor da festividade, ficando escolhida a última quinta-feira de novembro para expressar a gratidão nacional. 

No ano de 1909, Joaquim Nabuco, embaixador do Brasil nos Estados Unidos, assistiu o culto de Ação de Graças e impressionado declarou: “Quisera que toda a humanidade se unisse, num mesmo dia, para um universal agradecimento a Deus”. Mas foi o presidente Eurico Gaspar Dutra que instituiu o Dia Nacional de Ação e Graças, em 17 de agosto de 1949, cuja lei foi regulamentada a 19 de novembro de 1965 pelo, então presidente, Castelo Branco, quando se oficializou a quarta Quinta-feira do mês de novembro para a comemoração em todo o território nacional.

O Dia de Ação de Graças é um momento especial para agradecer por todas as maravilhas que nos cercam (Ts 5, 16-18), pela grande dádiva da vida, pela grandiosidade do universo e belezas da natureza, por todos os talentos e dons presenteados à humanidade (Sl 117). Dia em que todos devem fazer uma pausa em seus afazeres, independente de sua fé e crenças, e refletir, agradecer a Deus por todos os bens recebidos: a saúde, o amor, a pátria, o trabalho, a família, pelo conforto e auxílio nas provações cotidianas.

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.