200 anos de conquistas e cinquenta dedicados a Lábrea

por professor Benvindo Uchoa do Nascimento

 

Hoje estamos juntos nesse lugar,

Para três coisas muito importantes lembrar e comemorar,

Que começou a duzentos anos atrás,

E espero que não acabe jamais.

 

É algo que precisamos ouvir, lembrar e agradecer,

Pois veio pra lutar e vencer,

Sem nem um interesse pessoal,

E sim com um amor fraternal.

 

De quem falo com toda essa obstinação,

Com amor e carinho do fundo do meu coração,

É dos amados Irmãos Maristas,

Que nos trouxeram muitas conquistas.

 

Das quais são muitas pra serem lembradas,

Se formos falar de todas,

Ficamos aqui ate de madrugada,

Pois são muitas a serem contempladas.

 

Mas de tantas a serem lembradas,

Três delas jamais serão apagadas,

Da nossa mente e nem do coração,

Dos nossos queridos Irmãos.

 

E a primeiro que quero lembrar e agradecer,

É de duzentos anos atrás,

De um menino que ao se tornar rapaz,

Fez tudo isso acontecer.

 

O seu nome é Marcelino Champagnat,

Que nunca esteve nesse lugar,

Mas que tudo iniciou,

E aqui está o fruto que ele plantou.

 

Por segundo, do que quero lembrar e agradecer,

É de cinquenta anos atrás,

De homens valentes e capazes,

Que chegaram em Lábrea, pra fazer mais e mais.

 

O primeiro a se comprometer,

Foi o irmão Waldomiro Maria,

E mais tarde em outros dias,

Edmundo, Demetrio e Severino.

 

E por essa forma e razão,

Já estão aqui aos cinquentões,

E espero com gratidão,

Que passem de um milhão.

 

Ao terceiro legado que quero lembrar e agradecer,

É algo tão importante,

Como uma criança a nascer,

Pois é onde aprendemos pensar, ler e escrever.

 

Refiro-me do nosso eterno colégio,

Escola Santo Agostinho,

Que apesar dos cinquentinhas,

Reluz como uma nova estrelinha.

 

E são muitos os seus legados,

Pois são muitos os estudantes já aqui passados,

Que com muitas dedicações,

Formaram-se em várias profissões.

 

Toda direção desse colégio,

Merece ser lembrado e condecorado,

Por firmeza e dedicação,

E um compromisso de coração.

 

Mais um homem ou irmão

Com quatorze anos de vida e dedicação,

Na frente desse colejão, receba o meu obrigado,

Demétrio Herman, meu amigão.

 

Que junto com os demais Irmãos,

Edmundo, Astrogildo, Ferrarini, Gilberto, Alberto e Enio,

Na frente e na direção,

Nossos eternos parabéns.

 

E aos outros Irmãos que não eram diretores,

Mas tinham a mesma dedicação e valores,

Vocês são iguais a um enorme tesouro,

Vocês são o Jubileu de Ouro.