Mês das Mães e de Maria homenageia as guardiãs do amor de Deus


 

O mês de maio nos remete à Maria e sua sabedoria da espera, da confiança no tempo e nos planos de Deus. Ela que foi guardiã da divindade e da humanidade do filho, que educou Jesus para a sensibilidade do olhar que enxerga além das aparências, do toque que cura e encoraja, da acolhida despretensiosa e sem julgamento. Pelo exemplo de Maria, o filho Jesus foi, para as necessidades do seu tempo, olhar e mãos que acolhem. Por essa razão, em 2018 tomamos como inspiração o XXII Capítulo Geral do Instituto Marista, com o a frase como Maria em Caná (Jo 2,3), sentimo-nos interpelados pelas necessidades do mundo que nos rodeia.


É dessa forma que também devemos olhar para todas as mães. Nelas enxergamos a imagem feminina da ternura de Deus, a concretude do amor. Percebemos no “ser mãe” traços da mulher Maria que gerou, amamentou e ajudou Jesus a pronunciar suas primeiras palavras – que futuramente tocaram vidas e modificaram corações. A missão de todas as mães é zelar e acolher a inteireza dos filhos. Assim como Maria, são guardiãs da pureza e do amor do Criador plantado no coração da humanidade. Pelo ventre da mãe, Deus refaz as coisas e recria a vida.