Vera Pereira e Gleen Eduards, educar e transformar

Vera Pereira e Gleen Eduards são exemplos de pessoas que acreditam na educação e promovem a transformação social. Ambos tiveram suas formações pessoais e profissionais diretamente ligadas ao jeito marista de promover a vida, e hoje dão continuidade a essa missão compartilhando conhecimentos com crianças, adolescentes, jovens e adultos.

Acreditar na educação

Os três irmãos mais velhos de Vera estudaram no Colégio Marista Rosário. Mesmo que na época a escola só contasse com alunos homens, os valores lá vividos eram inerentes à sua família. “Possivelmente o primeiro hino que ouvi na vida foi o do Marista Rosário, cantado por eles dentro de casa”, recorda. Anos mais tarde, viria a ser uma das primeiras professoras mulheres da instituição.  Seus estudos continuaram em outro espaço de missão marista, a Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Após concluir mestrado e doutorado em Letras, logo em seguida se tornou docente da Universidade. Atualmente, é professora de graduação e pós-graduação e pesquisadora na área de compreensão e processamento da leitura. Nessa atuação, Vera destaca a constante procura por caminhos científico-pedagógicos mais produtivos para a cooperação entre as pessoas.  “As ações realizadas junto aos alunos de Iniciação Científica se bifurcam e se integram em duas direções, na busca do bem-estar por meio da leitura e na aprendizagem de conhecimentos linguísticos”, explica.

 

 


Conheça histórias de quem atua em outras áreas da Rede Marista:

Verónica Rubí | Amazônia

Alexander Sapiro | Saúde 


 

A educadora também participa de programas de ensino, pesquisa e extensão, voltados especialmente para alunos da Educação Básica e para a formação de professores de escolas públicas e de Colégios da Rede Marista. Vera ainda integra o projeto Leitura, Arte e Prazer. Realizada nas alas pediátrica e psiquiátrica do Hospital São Lucas da PUCRS, a iniciativa promove oficinas diárias de leitura e saraus mensais.

As vivências nos Colégios, na Universidade e no Hospital, todos espaços maristas, mudaram a vida de Vera e a de centenas de pessoas.

Proporcionar a transformação social

Gleen Eduards viu a Escola Marista Santa Marta ser construída em frente à sua casa, em Santa Maria. Não demorou muito para que se tornasse educando marista, e logo o espaço passou a fazer parte do seu dia a dia. Além de ajudar a cuidar da horta comunitária do local durante o turno inverso, Gleen manteve o vínculo com a instituição mesmo depois de não estudar lá. Seguiu como participante da Pastoral Juvenil Marista (PJM) e auxiliava em eventos.

Foi durante esses eventos que começou a se interessar pelo funcionamento da aparelhagem de som. “Passei a questionar e a aprender a me inteirar mais sobre o assunto. Até que um dia fui convidado a fazer parte da equipe da escola e comecei a operar a mesa”, conta. O foco pela tecnologia seguiu e, pouco depois, ele e seu irmão foram convidados por um dos professores para um curso de informática. Como só havia uma vaga, eles compartilharam o mesmo computador para ninguém sair prejudicado. “Concluímos o curso com 100% de aproveitamento e fomos chamados para compor a turma especial de informática, que durante a semana auxiliava os educandos nas demais atividades do laboratório e no sábado monitorava um projeto chamado Internet para a Comunidade”, observa.

Além de conhecimento técnico, Gleen afirma que essas experiências permitiram que ele aprendesse sobre caráter, empatia, amor ao trabalho, humildade e força de vontade. Hoje, é educador no Centro Social Marista Santa Marta, ao lado da Escola, onde oferece novas oportunidades para a comunidade, da mesma forma que foram oferecidas a ele.

Promover a vida

Vera contribui para a realização dos sonhos dos estudantes. Em sua atuação, transforma pela solidariedade e educa pelo exemplo. Gleen é sinal de alegria entre os educandos. Diariamente incentiva o protagonismo e a participação juvenil. É por isso que suas trajetórias estão entre quatro histórias que materializam o conjunto da atuação da Rede Marista.

Ao acreditar na educação e proporcionar a transformação social, ambos promovem a vida. Isso é ser marista.