Voluntários retornam de Lábrea com novas vivências

Após 20 dias de viagem, as nove pessoas que realizaram a primeira experiência de voluntariado em grupo da Rede Marista retornaram de Lábrea (AM) cheias de lembranças e vivências marcantes. Composta por colaboradores, educadores, uma estudante e uma professora do Instituto Santa María, no Chile, a equipe foi acompanhada pelo Ir. Nilvo Favretto em atividades realizadas junto a crianças, adolescentes, jovens e adultos.


Voluntários foram acompanhados pelo Ir. Nilvo Favretto

A primeira semana foi dedicada a uma atuação direta no Colégio Estadual Santo Agostinho. Os voluntários conduziram oficinas de férias para os alunos, com temáticas como música, artes, contação de histórias e esportes. Também foi organizada uma gincana para pintar os muros da escola, além de encontros formativos e visitas às famílias dos estudantes. Renato Pereira, colaborador da Assessoria Jurídica dos Colégios e Unidades Sociais da Rede Marista e um dos integrantes do grupo, conta que a receptividade da comunidade local e essa oportunidade de compartilhar conhecimentos por meio da convivência foram muito marcantes. “É uma experiência única poder fazer o bem e, ao mesmo tempo, aprender muito sobre a importância de ter fé na vida, de viver de forma simples”, destaca.  

Nos dias seguintes, o grupo passou por uma imersão pelas realidades da Região Amazônica. Conheceram as comunidades ribeirinhas da Praia do Pirão e de Tauruarã, aldeias indígenas do povo Paumari e diferentes pontos da Floresta Amazônica.  Nesses espaços, os voluntários aprenderam sobre o dia a dia, costumes e modos de vida locais por meio de reuniões e encontros de integração. “O que mais encheu o meu coração de alegria foi conhecer as pessoas. O povo vive com simplicidade e, mesmo diante de tantos desafios, é solidário, acolhedor e muito feliz”, enaltece Letícia de Castilhos, voluntária e profissional da Assessoria de Comunicação e Marketing dos Colégios e Unidades Sociais (Ascomk). Essa simplicidade também marcou Rogério Castro, integrante do grupo e agente de Pastoral do Colégio Marista Rosário. “As crianças, os jovens e suas famílias nos ensinaram muito com seu modo simples e alegre de viver e demonstrar amor por sua terra”, explica.


Oficina de música foi uma das atividades realizadas

Conforme a Coordenadora de Voluntariado da Rede Marista, Rosimar Almeida, a expectativa é oportunizar novas experiências em grupo de agora em diante. “O envolvimento e a disponibilidade dos voluntários e do Ir. Nilvo são inspiradores. Acredito que a profundidade da imersão foi transformadora na vida de todos”, destaca. O Ir. Nilvo concorda. Para ele, os voluntários foram tocados pelas diferentes realidades. “Por ser tão diverso, tanto em faixa etária quanto em formação e características pessoais, o grupo se saiu muito bem”, analisa. 


Saiba como ser um voluntário marista na Região Amazônica


Critério:

Os/as candidatos/as deverão apresentar as seguintes condições:

·Ter vínculo marista (educandos/estudantes, ex-alunos/as, Irmãos, colaboradores/a, fraternos/as do MChFM, PJM, familiares)

·Ter idade igual ou superior a 18 anos

·Ter realizado experiênciasprévias de voluntariado

 

O processo preparatório ocorrerá da seguinte forma:

1.       Entrevista individual (a ser agendada previamente por meio do e-mail [email protected])

2.       Preenchimento do formulário com dados pessoais, motivações e aptidões

3.       Participação nos encontros e reuniões propostos

4.       Elaboração do plano de desenvolvimento pessoal

5.       Assinatura do Termo de Adesão, preenchimento de cadastro, vacinas.


Caso seja colaborador, conversar com o gestor e coordenador de pastoral da Unidade. Estes farão contato com a Coordenação Provincial do Voluntariado ([email protected]).

Quem não é colaborador deve contatar diretamente a Coordenação Provincial do Voluntariado ([email protected]).