Voluntário conta sobre sua experiência missionária em Boa Vista

Mais do que a vivência do voluntariado, Edson Schirmer define que o período em que esteve em Boa Vista foi uma verdadeira experiência missionária. Ele é Assessor da Vida Consagrada e Laicato da Rede Marista e ficou por 28 dias, nos meses de janeiro e fevereiro, na Comunidade de Irmãos da capital de Roraima. Durante o período, suas atividades se resumiam a visitas às famílias para estudo bíblico, oração do terço, contato com povos indígenas e reuniões da Comissão Missionária dos Direitos Humanos (CMDH).

O trabalho de evangelização das famílias em Boa Vista é feito por diferentes congregações religiosas. Para as que se identificam com o carisma marista, são preparadas atividades especiais. Pelo menos uma vez por mês, há reunião dessas pessoas na casa da Comunidade dos Irmãos Maristas de Boa Vista. Todas essas ações são coordenadas pelo Irmão Neori Fonseca que acompanhava o Edson nas visitas. Já o Irmão Danilo Bezerra está à frente das questões sociais. Participa das Pastorais Social, Carcerária, da Saúde e Vocacional.


Visita às famílias

Além disso, ambos Irmãos têm um programa semanal em uma rádio local, que Édson também teve oportunidade de participar. O voluntário destaca o quanto foi importante a convivência com os religiosos “É muito bom viver em comunidade, aprofundar a fé, a espiritualidade, a vocação e a missão. Saber que a nova relação entre Irmãos e Leigos enriquece o carisma marista”, afirma ele, que integrou as reuniões de planejamento e avaliação das ações missionárias em Boa Vista e também da preparação para o XXII Capítulo Geral assembleia que reúne Irmãos de todo o Instituto Marista em setembro deste ano na Colômbia.

Outra experiência importante narrada por Édson foi o contato com os povos indígenas. Ele visitou comunidades em Boa Vista e também se reuniu com líderes indígenas de Guiana, um dos países que faz fronteira com a Roraima. De acordo com ele, os indígenas são muito afetuosos, acolhedores e estão abertos ao convívio com diferentes culturas. Para Édson, o fato da Rede Marista abranger, também, a região amazônica é um convite para que haja uma maior aproximação entre o norte e o sul do país. “Há muitos espaços de evangelização de crianças, adolescentes e jovens lá. Precisamos ir ao encontro deles.”, incentiva.


Experiência em Guiana

Segundo o voluntário, a experiência foi uma realização de um sonho. “Estou muito feliz, realizado e agradecido por toda acolhida dos Irmãos e do povo de Boa Vista. Porém, a missão não se encerra com o término da viagem. Ainda estou degustando toda a vivência e estou disposto a divulgar a riqueza de tudo que experienciei para que mais pessoas façam voluntariado”, salienta.

Sobre os aprendizados mais significativos da missão, enfatiza a necessidade de continuar realizando experiências semelhantes. “Meu coração está mais sensível e tranquilo sabendo que é possível fazer a diferença na vida de outras pessoas e valorizando a existência delas. Isso melhora também a autoestima da gente. Saber que podemos atender ao apelo do Papa Francisco e ser uma Igreja em saída", garante. Para isso, ele já planeja novas vivências e o próximo destino para realização do voluntariado deve ser o estado do Amazonas.


Formação sobre a Campanha da Fraternidade 2017 em comunidades indígenas

Programa Voluntariado Marista

O Voluntariado Marista oferece possibilidade de atuação na área de abrangência da Rede Marista (Rio Grande do Sul, Brasília e Região Amazônica), e em outros espaços de missão marista no Brasil e no exterior. Nos meses de janeiro e fevereiro a Rede Marista recebeu voluntários/as do Chile e da Alemanha. Além de acolher intercambistas de outros países, a instituição enviou pessoas à missão.

Confira o relato de uma das voluntárias que esteve em Tabatinga.

Clique aqui para conhecer os/as voluntários/as.

Tem interesse em ser voluntário/a? Entre em contato com a Coordenação de Pastoral da Rede Marista através do e-mail: voluntariado@maristas.org.br. Se estiver vinculado/a a alguma Unidade da Rede Marista, procure pelo/a responsável pelo Serviço de Pastoral.

Comentários (0)

Entre na discussão.

captcha

Mensagens sem e-mail válido ou com expressões ofensivas serão excluídas.